O deputado federal Vander Loubet (PT-MS), um dos políticos que será investigado na Operação Lava Jato, teria recebido dinheiro de propina paga pelas empreiteiras repassado pelo doleiro Alberto Youssef, um dos principais articuladores do esquema, conforme o próprio Youssef afirmou em depoimento.

Em nota, o deputado Vander informou estar surpreso com a abertura de investigação contra ele e disse que não sabe os motivos pelo qual teria sido citado nas investigações. Ele ainda disse que é inocente e que está à disposição da Justiça para o andamento do processo.

Leia a nota na íntegra

“Venho, por meio da presente nota, informar extrema surpresa quanto à citação de meu nome no pedido de abertura de inquérito junto ao Supremo Tribunal Federal, pelo procurador-geral da República no procedimento oriundo da denominada “Operação Lava Jato”.

Esclareço que desconheço em quais circunstâncias meu nome foi envolvido na referida investigação, de modo que não possuo, momentaneamente, condições de oferecer qualquer tipo de informação complementar sobre a acusação que me é dirigida.

O que posso garantir é que minha atuação político-parlamentar é pautada pela honestidade, seriedade e responsabilidade, especialmente com a população de Mato Grosso do Sul – que me confia pela quarta vez o mandato de deputado federal.

Aguardarei o andamento dos trâmites procedimentais, o que inclui aguardar o ato de citação para manifestação no inquérito – o qual estará sob responsabilidade de advogado de confiança –, e os demais trâmites, manifestando-me sempre nos autos, como é exigido pela Justiça.

Tenho absoluta confiança nas Instituições Republicanas e nos princípios do devido processo legal, contraditório e ampla defesa, insculpidos na Constituição Federal, o que me impede de fomentar quaisquer tipos de especulações e/ou comentários fora dos autos.

Encerro esta nota me dirigindo à população e à imprensa de Mato Grosso do Sul, meu Estado, enfatizando minha serenidade e confiança na Justiça.

Brasília (DF), 7 de março de 2015.

VANDER LOUBET
Deputado Federal (PT-MS)”

Lista de políticos investigados

Ontem, o ministro do Supremo, Teori Zavascki, autorizou a abertura de inquérito para investigar políticos suspeitos de participação no esquema de corrupção da Petrobras revelado pela Operação Lava Jato. São eles:

PP
– Senador Ciro Nogueira (PI)
– Senador Benedito de Lira (AL)
– Senador Gladson Cameli (AC)
– Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB)
– Deputado Simão Sessim (RJ)
– Deputado Nelson Meurer (PR)
– Deputado Eduardo da Fonte (PE)
– Deputado Luiz Fernando Faria (MG)
– Deputado Arthur Lira (AL)
– Deputado Dilceu Sperafico (PR)
– Deputado Jeronimo Goergen (RS)
– Deputado Sandes Júnior (GO)
– Deputado Afonso Hamm (RS)
– Deputado Missionário José Olímpio (SP)
– Deputado Lázaro Botelho (TO)
– Deputado Luis Carlos Heinze (RS)
– Deputado Renato Molling (RS)
– Deputado Renato Balestra (GO)
– Deputado Lázaro Britto (BA)
– Deputado Waldir Maranhão (MA)
– Deputado José Otávio Germano (RS)
– Ex-deputado e ex-ministro Mario Negromonte (BA)
– Ex-deputado João Pizzolatti (SC)
– Ex-deputado Pedro Corrêa (PE)
– Ex-deputado Roberto Teixeira (PE)
– Ex-deputada Aline Corrêa (SP)
– Ex-deputado Carlos Magno (RO)
– Ex-deputado e ex-vice governador João Leão (BA)
– Ex-deputado Luiz Argôlo (BA) (filiado ao Solidariedade desde 2013)
– Ex-deputado José Linhares (CE)
– Ex-deputado Pedro Henry (MT)
– Ex-deputado Vilson Covatti (RS)

PMDB
– Senador Renan Calheiros (AL), presidente do Senado
– Senador Romero Jucá (RR)
– Senador Edison Lobão (MA)
– Senador Valdir Raupp (RO)
– Deputado Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara
– Deputado Aníbal Gomes (CE)
– Ex-governadora Roseana Sarney (MA)

PT
– Senadora Gleisi Hoffmann (PR)
– Senador Humberto Costa (PE)
– Senador Lindbergh Farias (RJ)
– Deputado José Mentor (SP)
– Deputado Vander Loubet (MS)
– Ex-deputado Cândido Vaccarezza (SP)

PSDB
– Senador Antonio Anastasia (MG)

PTB
– Senador Fernando Collor (AL)

Correio do estado