Um grupo de cientistas canadenses detectou no litoral do Pacífico do país radiação procedente da usina nuclear japonesa de Fukushima, na primeira vez que é registrada radioatividade da acidentada central no território americano.

Meios de comunicação locais disseram hoje que os cientistas da Universidade de Victoria, na ilha de Vancouver, registraram baixos níveis dos isótopos Césio-134 e Césio-137 na cidade da Ucluelet, um dos portos do território canadense.

As amostras foram recolhidas em fevereiro e segundo os cientistas canadenses, os níveis de radiação não são perigosos nem para o meio ambiente e nem a saúde dos habitantes da ilha de Vancouver.

Os cientistas tinham previsto que a radiação emanada por Fukushima chegaria em 2015 ao litoral norte-americano, após percorrer os mais de 7,6 mil quilômetros que separam a instalação japonesa do litoral do Pacífico canadense.

A instituição americana Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI), que analisou as amostras de Ucluelet, disse em comunicado que “se alguém nadasse seis horas por cada dia do ano em águas que contêm níveis de césio duas vezes superiores aos da amostra de Ucluelet, receberia uma dose de radiação que seria uma milésima parte que de um exame de raio-X dental”.

uol