Não haverá greve dos professores da rede estadual de Mato Grosso do Sul. Depois de assembleia na manhã desta quinta-feira (12) na Fetems (Federação dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul), os professores desistiram da greve e aceitaram proposta do governo.

Com o acordo, o reajuste de 13,01% do piso salarial nacional retroativo a janeiro será pago na folha de fevereiro. Além disso, será criada comissão para debater a aplicação dos 10,98% restantes, garantidos na Lei 4.464/2014. “Este pagamento será feito ainda este ano e a data definida até maio”, revela o presidente da Fetems, Roberto Botareli.

Também ficou garantido que a integralização do piso nacional por 20 horas ficará mantida até 2018, como prevê a meta 17 do Plano Nacional de Educação. A mesma comissão que debaterá a aplicação dos 10,98% restantes de reajuste acompanhará todos os recursos da educação recebidos pelo governo do Estado.

“Este é um grande avanço. Esta comissão será constituída através de decreto estadual e, junto do Governo, vamos acompanhar os recursos, ter acesso às receitas e às despesas do Estado, tanto do Fundeb como da Fonte Cem, que sempre foi uma caixa-preta que nunca tivemos acesso”, finalizou Botareli.

midiamax