As 280 famílias do Conjunto Habitacional Capitão Vigário, de Caarapó, serão contempladas com um amplo projeto social com início previsto ainda para este ano. Convênio para execução das ações foi formalizado entre o prefeito Mário Valério (PR) e a Caixa, na superintendência do órgão, no início deste mês. A parceria prevê a destinação de R$ 176,4 mil para as atividades, que ocorrerão no âmbito do programa federal de habitação Minha Casa – Minha Vida, do Ministério das Cidades.A coordenadora do Setor de Habitação da prefeitura de Caarapó, assistente social Juliana Fragoso, explica que, com a instituição da Política Nacional de Habitação, o trabalho social passou a ser parte obrigatória dos projetos de intervenção habitacional. Trata-se de uma atividade essencial a ser realizada com as famílias beneficiadas pelos projetos. Esse tipo de trabalho envolve várias ações, que se iniciam antes da obra e continuam após a mudança dos moradores. Com a exigência do trabalho social e dos investimentos em habitação dos últimos anos, especialmente com o PAC e o Programa Minha Casa, Minha Vida, uma série de projetos de intervenções vem sendo desenvolvida nos vários municípios brasileiros.

Juliana Fragoso explica que o projeto prevê o desenvolvimento de cursos de capacitação de lideranças, palestras sobre convivência comunitária, valorização patrimonial, orçamento familiar, educação sanitária e ambiental, geração de trabalho e renda, além de oficinas de teatro, aproveitamento de materiais recicláveis, artesanato e cultivo de hortaliças, dentre outros. As atividades terão duração de 12 meses.

“Faremos reuniões com os moradores para chegarmos a um consenso sobre algumas demandas, como a definição dos cursos de geração de renda, por exemplo, de modo a construirmos um plano interessante para as pessoas do conjunto habitacional”, destacou Juliana Fragoso. A assistente social acrescentou ainda que esse trabalho é importante porque enfoca temas vivenciados no dia a dia das famílias. “O objetivo central é desenvolver ações de inclusão social, desenvolvimento econômico e integração territorial dos beneficiários, conforme orienta o Ministério das Cidades”, observou.

Mário Valério determinou a aceleração das questões burocráticas para o efetivo início do projeto. De acordo com a legislação, despesas com a implementação das ações do trabalho social deverão ser precedidas de licitação. “Estamos na fase inicial desse processo. Tão logo seja concluída essa fase, a área de habitação anunciará o início do projeto, bem como as atividades que serão desenvolvidas ao longo do tempo”, concluiu o prefeito de Caarapó.

diario ms