O distrito de Sanga Puitã não possui Capela Mortuária, dessa maneira quando acontece algum falecimento a família do ente necessita fazer todos os procedimentos em Ponta Porã. Por conta da distancia, cerca de 18km do distrito até a capela do município, isso tem causado inúmeros transtornos.

Tendo conhecimento deste problema, o presidente da Câmara Municipal, Marcelino Nunes de Oliveira, solicita a construção da capela em Sanga Puitã na Rua Heitor Landolfi, ao lado da Associação dos Moradores. O terreno foi doação para a Associação de senhoras.

A moradora de Sanga Puitã, Judite Ogeda, disse que a igreja católica cedia o salão para acontecer os velórios, porém vetou. “Não temos onde fazer os velórios dos nossos entes queridos em Sanga Puitã. Antigamente a igreja católica nos cedia o salão, mas agora não, temos que ir para Ponta Porã e depois enterrar em Sanga, é muito longe”, comentou Judite.

Marcelino Nunes de Oliveira comentou que a falta de um local apropriado para o velório tem causado transtornos e que pretende solucionar o problema com a construção da capela mortuária.

Assessoria