O PMDB ainda não definiu quem será o candidato do partido a Prefeitura de Campo Grande. Segundo a presidente do PMDB em Campo Grande, vereadora Carla Stephanini, o partido tem como pré-candidato declarado o deputado Marquinhos Trad (PMDB), mas ainda aguarda definição se ele continuará ou não na sigla.

Preocupado com a possível saída de Marquinhos, o partido já começa a trabalhar em quatro nomes que se colocaram a disposição para a disputa: deputado federal Carlos Marun, deputada estadual Antonieta Amorim, e os vereadores Mario Cesar e Paulo Siufi.

Segundo Carla, o partido ainda vai definir critérios para a escolha de um nome que aglutine e componha todas as questões que envolvem a eleição. Ela explica que  da reunião de ontem só se conseguiu a certeza de que André Puccinelli (PMDB) e o senador Waldemir Moka (PMDB) não serão candidatos.

Carla Stephanini faz questão de citar Marquinhos Trad como pré-candidato do partido. Ela alega que o deputado foi o primeiro a manifestar publicamente a intenção de ser candidato e teria preferência do partido caso resolvesse ficar.

Na última eleição em Campo Grande o PMDB entrou em conflito por conta da briga pela vaga, entre  Edson Giroto, Paulo Siufi e Luiz Henrique Mandetta (DEM), que também era cotado para ser candidato do grupo. Agora o partido enfrenta a rejeição de lideranças, que não querem colocar o nome para disputa.

A eleição em Campo Grande é tida como prioridade para o  partido, que perdeu a  Capital e o Governo do Estado. Em Campo  Grande Giroto chegou ao segundo turno. Já Nelsinho amargou um terceiro lugar, mesmo com o partido tendo a máquina do Governo do Estado nas mãos.

midiamax