Inaugurado há mais de quatro anos e sem uso desde então, o hospital privado São Luiz, situado em Dourados, será ativado nas próximas semanas pelo Governo do Estado e o objetivo é que as longas filas de espera por cirurgias eletivas – as não urgentes-, que ultrapassam 1 mil pacientes, sejam zeradas ainda este ano. A estrutura será arrendada pela prefeitura e os equipamentos comprados pelo governo, o valor gasto pode chegar a R$ 1 milhão.

Com 40 leitos, o Hospital São Luiz custou cerca de R$ 2 milhões ao grupo campo-grandense Neoclin. Todo o assunto foi discutido na manhã de ontem entre o titular da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Nelson Tavares, o prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e deputados estaduais.

O objetivo é desafogar os hospitais da Capital, e atender a demanda de 30 cidades do Sul do Estado.

 Correio do estado