O esfriamento da economia em 2014 impactou no desempenho de micro e pequenas empresas em Mato Grosso do Sul. O número de estabelecimentos fechados subiu de 517 em 2013 para 973 no ano passado, disparada de 88,2%. Essa variação está muito acima do aumento relativo de pequenos negócios ativos, que cresceu 14,39% no mesmo período, de 159.826 para 182.873. Os dados fazem parte de levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Para a economista Regiane Dedé Oliveira, do Instituto de Pesquisa Fecomércio (IPF), o crescimento da mortalidade de empresas acima do avanço dos negócios ativos reflete o comportamento da economia em 2014 e se relaciona a outras estatísticas.

“Houve redução do crédito, aumento das taxas de juros, retração no consumo e queda da confiança dos empresários”, enumera Regiane, explicando que a combinação desses fatores impulsionou o fechamento de empresas. la lembra que os dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram fraco desempenho do varejo sul-mato-grossense em volume vendido e em receita no ano passado. As vendas acumularam alta, durante 2014, de 4,5%, o menor resultado desde 2009 (2,9%). Já o crescimento acumulado da receita foi de 10,9%, também a pior variação desde 2009 (7,0%).

correio do estado