Foto: Hoy

Alegando parcialidade do juiz, Vilmar Acosta Marques, o Neneco, ex-prefeito de Ypê-Jhú preso por ser suspeito de planejar a execução do jornalista Pablo Medina e sua assistente Antonia Almada, conseguiu suspender a audiência preliminar que ocorreria na quarta-feira (08/06).

O pedido de Recusación – ato processual que afronta ações de um juiz por considerar que ele não é adequado porque a sua imparcialidade está em dúvida – foi feito por Carlos Paredes, um dos advogados de Neneco, conforme informações do jornalista Pérola Silguero.

O juiz Carlos Martinez apresentou o seu relatório à Cámara de Apelaciones de Salto del Guaira, que deve decidir qual juiz assumirá o caso. Assim, a defesa de Neneco fez a audiência ser suspensa.

Neneco já havia tentado solicitar a suspensão da audiência, mas o juiz Martinez rejeitou por causa do prazo excedido. O ex-prefeito encontra-se no presídio de Tacumbú, na Capital paraguaia.

Neneco custodiado por policiais - Foto: ABC Color
Neneco custodiado por policiais – Foto: ABC Color