Diversas pessoas estão anunciando a venda ou troca de veículos ‘bob’ pela internet de forma explícita. Negócio que é considerado de risco, de acordo com o delegado da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), Alberto Vieira Rossi, e pode até ser considerado estelionato.

Este tipo de ação consiste na comercialização de motocicletas ou automóveis com alienação fiduciária, ou seja, financiados, ou documentos atrasados – o termo ‘bob’ estaria relacionado a ‘boletim de ocorrência’. As compras, muitas vezes, são feitas por ‘laranjas’, que deixam de pagar as faturas referentes ao valor financiado e, quando a instituição bancária pede busca e apreensão do veículo, já é tarde demais.

Muitas vezes, estes veículos são levados para outras cidades e principalmente para outros estados, justamente para dificultar a recuperação deles para o banco. Por outro lado, carros e motocicletas nestas condições circulam normalmente, pois não há irregularidade criminal, a não ser que quem financiou procure a Polícia Civil e denuncie o caso como estelionato.

“Ninguém que está com este tipo de veículo ou que passe ele para frente pode ser preso por este delito, que consiste em má fé, pois não há uma lei que considere o ‘bob’ em um crime”, explica o delegado. Ele alerta que, “caso este veículo seja encontrado pela Justiça ou pelo banco, ele pode ser apreendido e quem o comprou não terá como alegar boa fé ou mesmo impedir a apreensão dele”.

Rossi afirma que a prática de venda ou troca de veículos nestas condições não era tão explícitas. “Isso é antigo, porém agora as pessoas estão mais ousadas, pois usam a internet para isso”, relata.

O delegado também comenta que quem adquire um veículo bob não tem documentação do objeto. “O documento é do banco, que só é liberado no final, na quitação da dívida. Por causa disso, o banco, pode pedir a busca e apreensão”, explica.

“O ‘suposto’ proprietário não tem como alegar que não tinha conhecimento, pois ele não tem o documento do veículo e, consequentemente, não paga IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) ou licenciamento. Caso ele vá a algum Detran (Departamento Estadual de Trânsito) para regularizar esta situação, o veículo com certeza será apreendido”, afirma.

Flagrante

Além de haver a venda pela internet, sendo em sites de vendas coletivas ou mesmo em grupos de Facebook, onde a pessoa informa que o veículo trata-se de ‘bob’, alguns chegam a anunciar o interesse de comprar algum tipo de veículo nestas condições. Há quem coloque até mesmo um teto em que gostaria de adquiri-lo pedindo desta forma, que quem tem um veículo nestas condições possam entrar em contato com estes propícios compradores.

“Isso com certeza é um negócio de risco, pois não há garantia nenhuma de que a pessoa poderá reaver o dinheiro que comprou este tipo de veículo, caso ele venha a ser recuperado pelo banco, ou então será ressarcido pelos gastos”, conclui o delegado Rossi.

Midiamax

classificados