Uma mulher de 24 anos, foi brutalmente assinada na tarde de sábado (27), no Assentamento Itamarati em Ponta Porã, o suspeito seria o próprio irmão. Segundo informações da Polícia Militar da cidade, por volta das 14h30, a Policial Militar foi acionada para comparecer no local, com a informação de que no Grupo Dom Aquino, no assentamento teria ocorrido um homicídio.

Ao chegar no local a equipe policial militar constatou a veracidade dos fatos, o corpo de Lucinete de Oliveira, estava no quintal do sítio, escondido no mato, totalmente carbonizado, sendo arrastado pelo autor por aproximadamente 10m do local, de onde tinha vestígio de mato queimado, e pedaços de vestimentas que poderia ser da vítima.

Conforme informações recolhidas pelos policiais militares, o autor teria sido o próprio irmão da vítima, Gelson de Oliveira Ximenes de 18 anos, pois teriam discutido na noite anterior depois que os dois haviam voltado de Campo Grande, onde o autor recusou-se a permanecer em uma Clínica de Recuperação para dependentes.

Na manhã de sábado vizinhos e moradores notaram a falta da vítima e acionaram a Policia Militar, e logo depois encontraram o corpo. A PM efetuou diligencias para localizar o possível autor na região, porém sem êxito e entrando em contato com o CIOPS (Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança) de Ponta Porã-MS repassando todas as informações pertinentes, como as características do suposto autor e possível local onde poderia guardar refúgio em Ponta Porã.

Em seguida uma equipe policial militar localizou o suposto autor nas proximidades da Rua Ciriguela, no Bairro Residencial Ponta Porã, por volta das 16h55, antes porém o mesmo tentou arrombar a residência de familiares, sendo de outro irmão identificado como Ramão para tentar mata-lo.

Após se detido o autor confirmou o fato de ter matado a própria irmã, relatando que no sábado, por volta de 01h da manhã desferiu contra a irmã quatro golpes de faca na região do tórax e no pescoço, além de bater com um pedaço de madeira na cabeça da vítima, em seguida usando uma corda amarrou a pelo pescoço e a arrastou a um local distante e ateou fogo no corpo com intuito de ocultar o crime.

Diante do fato, foi dada a voz de prisão ao autor, sendo encaminhado e entregue no 1º Distrito Policial, para as providências cabíveis.

douradosnews