O novo presidente da Assembleia Legislativa Junior Mochi (PMDB) anunciou hoje algumas medidas que irão impactar diretamente no bolso de alguns deputados estaduais, mas são bem vindas em tempos de economia diante da atual conjunta financeira do Estado.

Mochi explicou que a verba de representação, valor pago pelo Legislativo, a deputados que exercem cargos como líderes de bancada e membros de Mesa e comissões, será extinta.

Segundo o presidente, com o corte, todos os deputados passarão a receber o mesmo valor, ou seja, salário que foi reajustado em 2015 e passará a valer 75% do valor da remuneração dos deputados federais, que é de pouco mais de R$ 33 mil.

Mochi explica que a verba é considerada inconstitucional, por isso a extinção. Na Legislatura anterior, o presidente da Mesa Diretora recebia 50% do valor do salário como verba de representação, o 1º secretário recebia 40% e os demais membros da Mesa e líderes de bancadas, assim como presidente de comissões recebiam 20%.

Outro Lado

Para acalmar os ânimos, no entanto, Mochi também anunciou que pretende faze reformas na estrutura física do prédio da Assembleia e modernizar o sistema de informática do Legislativo. O presidente explicou que apresentará em 40 dias relatório completo do que precisa ser alterado, mas antecipou que uma das prioridades é reformar todos os gabinetes para que todos os deputados desfrutem do mesmo espaço, e implantar um sistema de informática integrado entre todos os setores da Assembleia para facilitar o trabalho dos parlamentares e administrativos.

ms notícias