O Estado teve no ano passado 2.439 focos de queimadas em 2014, sendo este o menor resultado registrado desde 1998, segundo levantamento do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).  Apesar da redução de 31,6% em relação aos 3.565 focos registrados em 2013, o Estado é hoje o 4º estado no ranking nacional de queimadas.

Para ajudar na prevenção, o Senar (Serviço de Aprendizagem Rural) vai oferecer uma oficina sobre prevenção de queimadas durante a Dinapec 2015 (Dinâmica Agropecuária), entre os dias 11 e 13 de março, na sede da Embrapa Gado Corte. Na oficina ‘Prevenção e controle a incêndios florestais’, o instrutor Alberto Ribeiro abordará as principais causas de incêndios, que podem ser naturais ou artificiais.

O principal motivo da redução nas queimadas registradas no Estado se deve ao monitoramento realizado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), junto ao Inpe, Brigada de Incêndio e empresas particulares. Segundo o levantamento do Inpe, os meses de maior preocupação, com maior incidência de focos, são agosto, setembro e outubro.

É destacado que os danos causados pelos incêndios florestais vão muito além da destruição da vegetação, pois impactam na fauna, empobrecem o solo, poluem o ar e trazem prejuízos financeiros aos produtores, assim como danos à saúde da população. Ribeiro destaca os cuidados que podem minimizar os prejuízos.

Msnoticias