O investimentos federais em Mato Grosso do Sul este ano podem crescer 11,5% com a decisão do Congresso Nacional em permitir  que cada deputado federal e senador novato apresente emendas individuais que totalizem R$ 10 milhões ao Orçamento da União de 2015. Os cinco novos parlamentares sul-mato-grossenses vão gerar R$ 50 milhões em recursos, fazendo com que o valor a ser aplicado em ações e obras previsto para o Estado na peça orçamentária de 2015 passe de R$ 462,1 milhões para R$ 522,1 milhões.

O anúncio foi feito na semana passada pelo relator-geral do Orçamento, senador Romero Jucá, sendo que o impacto total no Orçamento será de R$ 2,4 bilhões. As solicitações dos novos parlamentares serão transformadas em emendas de relator. “Pela primeira vez, novos parlamentares serão incluídos no orçamento do próprio ano”, disse Jucá, explicando que a medida irá beneficiar em torno de 240 deputados e senadores.

Destes parlamentares novatos, seis são de Mato Grosso do Sul. Os cinco deputados federais e a senadora Simone Tebet (PMDB) terão até o dia 24 deste mês para apontar para onde vão destinar os R$ 10 milhões, sendo que a metade terá de ir para a área da saúde. O valor é inferior ao que tiveram direito os parlamentares da legislatura passada, R$ 16,3 milhões.

Preocupado em aproveitar ao máximo este benefício, o deputado federal Elizeu Dionizio (SD/MS), já decidiu que R$ 5 milhões vão para a área de assistência social “já que no Estado a minha bandeira é o terceiro setor”, destacando que a proposta é investir em infraestrutura

correio do estado