Primeira pesquisa da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgada após a elevação da carga tributária sobre os combustíveis, aponta que, em uma semana, cresceu 10,8% o preço médio do litro da gasolina comercializado ao consumidor em Mato Grosso do Sul, valor que coloca o Estado com o quinto valor mais caro do combustível no País, no período.

De acordo com o levantamento, feito entre 1º e 7 de fevereiro, o recordista em preço foi o Acre (R$ 3,46, onde o aumento foi de 3,7%), seguido por Rondônia (R$ 3,51, acréscimo de 7,6%), Amazonas e Bahia (ambos com R$ 3,47 e aumentos, respectivamente, de 5,7% e 10,8% nos postos). A majoração supera inclusive a do preço médio nacional, que foi de 7,5% – o preço da gasolina ficou em R$ 3,26 no País, conforme apurou a ANP, em 8,5 mil postos em todo o Brasil.

Por cidade do Estado, a Capital foi a que apresentou a maior diferença de preço na gasolina, com elevação de 14,1% no período de sete dias, passando de R$ 3,03 para R$ 3,46 o litro. Já a variação entre o preço mínimo e o máximo chega a 16,3%. Nos 59 postos pesquisados, a ANP encontrou o menor preço por litro em R$ 3,00 (uma semana atrás, estava em R$ 2,91) e o maior valor por R$ 3,49 (contra R$ 3,09 há sete dias).

Correio do Estado