Givanildo de Paula é o advogado dos onze cabos eleitorais Foto: Correio do Estado

O senador Delcídio do Amaral (PT) corre o risco de perder o mandato e ser condenado a três anos de prisão por não pagar cabos eleitorais. O caso está na Justiça. O petista recebeu R$ 24,5 milhões para custear a sua campanha a governador do Estado e deu calote a dez prestadores de serviços, que trabalharam por R$ 800,00 cada.

Alegando não reconhecer os contratos assinados, Delcídio negou-se a pagar. Com isso, os “caloteados” indignados resolveram lutar para receber indenização por danos morais. Se a Justiça acolher o pedido de indenização no valor de R$ 3 mil e mais o salário, Delcídio terá de desembolsar R$ 38,8 mil.

Na audiência realizada ontem (04), na vara do Juizado Especial, os cabos eleitorais Fagner Rogério de Souza Santos, Jéssica de Souza Dantas Santos, Jhonatan Roberto Vieira Evangelista, Júlio César da Costa, LizandraMoreira Ingraham de Holland Santos, Márcia Maria da Costa Vieira dos Santos, Marcos Felipe Queiroz Sarmento, Maria da Conceição de Lima, Olímpia Netto Verão e Patrícia Souza dos Santos se fizeram representar pelo advogado Givanildo de Paula que afirmou ter requerido R$ 3 mil de indenização para cada um dos trabalhadores citados. “Em geral, espero receber  R$ 3 mil em média, além dos salários que é de R$ 800,00 pra cada”.

midiamax