O impasse entre o governo do Estado de Mato Grosso do Sul e a Fluidra Brasil Indústria e Comércio ameaça atrasar ainda mais a obra do Aquário do Pantanal, que começou em 2011, e se arrasta desde então. A empresa, responsável pelo “suporte a vida” dos peixes no empreendimento, pede pelo menos mais R$ 3 milhões para estender o contrato, que teve início em maio do ano passado, até dezembro. A administração de Reinaldo Azambuja quer aumentar o valor do contrato, que começou em R$ 25 milhões e já passa dos R$ 29 milhões em, no máximo, R$ 1 milhão.

Segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, o governo não mede esforços para entregar o empreendimento até o fim do ano, mas ainda não garante que o mesmo fique pronto no período. “Estamos fazendo de tudo para entregar a obra neste ano.  É um projeto muito complexo e se não tiver imprevistos terminamos em 2015”. A gestão pretende prorrogar o contrato com a empresa até o final de novembro. O governador afirmou nesta segunda-feira que a expectativa é inaugurar o aquário até dezembro.

correio do estado