O Governo federal investiu R$ 18,192 milhões na construção da Casa da Mulher Brasileira, no Jardim Imá, na saída para Aquidauana, em Campo Grande. O objetivo é transformar Mato Grosso do Sul, um dos campeões nacionais em violência contra o sexo feminino, em referência nacional no combate à criminalidade contra a mulher.

Com 3,7 mil metros quadrados de área construída, o prédio custou R$ 7,937 milhões ao Governo federal. Além disto, o Governo federal vai repassar R$ 9,592 milhões – a serem repassados em três parcelas – na manutenção da unidade pelos próximos dois anos. A administração ficará com a Prefeitura Municipal de Campo Grande.

A Casa da Mulher Brasileira será inaugurada amanhã pela presidente Dilma Rousseff (PT), que vem a Campo Grande na primeira viagem oficial do segundo mandato. Ela deverá desembarcar às 9h no aeroporto e permanecer no evento por aproximadamente duas horas.

Segundo a secretária de Enfrentamento da Violência contra a Mulher da Secretaria Nacional de Política das Mulheres, Aparecida Gonçalves, o prédio vai concentrar a Delegacia de Atendimento à Mulher, a Defensoria Pública, o Ministério Público Estadual, a Vara de Violência Doméstica, a Patrulha Maria da Penha (sob o comando da Guarda Municipal) e um setor de atendimento psicossocial às vítimas de violência.

A secretária municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, Liz Derzi, a gestão será compartilhada e terá a missão de transformar Mato Grosso do Sul em referência nacional no enfrentamento da violência contra a mulher.

Além da Casa da Mulher Brasileira, a Prefeitura lançará a Patrulha Maria da Penha, que terá a missão de atender o “botão do pânico”, que será acionado pelas mulheres com direito a medidas protetivas.

Aparecida Gonçalves elogiou a Patrulha. “É um trabalho de prevenção para que a medida protetiva seja realmente efetiva”, destacou. O Brasil é o 7º país no mundo no número de assassinatos de mulheres.

campo grande news