O Governo do Estado inicia na próxima segunda-feira (2) um processo de atualização cadastral dos servidores públicos. Segundo o secretário de Administração, Carlos Alberto de Assis, esta etapa tem por finalidade saber o número exato de servidores públicos.

Assis explica que o governo sabe quanto paga para os servidores, mas não tem o número exato  de funcionários porque há vários casos de servidores que possuem dois vínculos. É o caso dos professores, que podem ser concursados para um período e contratados para lecionar em outro turno.

Segundo o secretário, além do número exato, o governo pretende estabelecer uma relação mais próxima com o servidor, pesquisando até o que ele gosta de comer ou fazer como lazer. “Vamos estabelecer este canal para continuar conversando com os servidores, para que eles participem do governo. Vai ser um governo participativo”, justificou.

Entre as mudanças já estabelecidas na secretaria Assis destaca as CI’s e ofícios eletrônicos, que diminuem a burocracia e o trânsito de papeis, bem como a reestruturação da Central de Compras e Superintendência de Licitações, que garante um trabalho com pregão eletrônico, levando a busca por melhor preço e qualidade.

 “Nós temos que ressaltar o fato do governo ser um grande comprador e que paga suas contas em dia. Vamos usar isso para conseguir comprar com mais qualidade e com preço menor”, detalhou.

Assis afirma que também está fazendo um controle bem maior do que é pago. Ele destaca o fato dos pagamentos, por exemplo, serem efetuados somente depois de passar por dois crivos. “Se não tem certeza do que está pagando, não paga, segura. Isso fez a folha de janeiro e de fevereiro se manter na mesma média, sem grandes saltos”, destacou.

MidiaMax