O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) convocou imprensa e parceiros no fim da tarde desta segunda-feira (13), para apresentar os resultados da 1ª etapa da Caravana da Saúde, que aconteceu no último dia 29 de março no município de Coxim, e que atendeu a região norte do Estado.

“Ao todo foram 10,5 mil usuários atendidos e mais de 900 cirurgias realizadas. São números que impressionam pelo trabalho de cada voluntário (385 pessoas) que se engajou para que isso acontece”, afirmou Reinaldo no evento que aconteceu na governadoria.

A próxima para da Caravana da Saúde será a cidade Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai. “Lá vamos ficar 15 dias para não ter que fazer tudo em pouco tempo, e as cirurgias também vão acontecer em Amambai”, declarou.

Para o governador, os números de Coxim, pólo de saúde da região norte (com cerca de 90 mil habitantes), mostram que a fila de pessoas à espera de consultas e cirurgias é maior do que se esperava.

Azambuja prometeu viabilizar, junto ao Ministério da Saúde, o serviço de hemodiálise para o Hospital Regional de Coxim, para atender toda a região. O tucano revelou que ainda aguarda a liberação de alguns entraves, já que a União prevê o serviço para regiões com pelo menos 150 mil habitantes.

“Nós tivemos uma série de setores que receberam atendimento. Limpando uma demanda reprimida. E o que ficou é um legado de infraestrutura, já que ficamos um aparelhos de tomografia computadoriza, raio-x, mamógrafo e equipamento para vídeolaparoscopia”, frisou o prefeito de Coxim, Aluizio São José (PSB).

O coordenador da Caravana da Saúde, Dr. Marcelo Mello, destacou que os números superaram as expectativas do governo, e explicou que enquanto nas carretas era realizado cirurgias de oftalmologia, no hospital local outras equipes faziam cirurgias gerais, de ortopedia e ginecológicas. “Como vamos passar em todas as regiões, então todo o Estado será atendido”, finalizou Marcelo.

midiamax