Na expectativa de ser nomeado secretário-executivo do Ministério dos Transportes nos próximos dias, o ex-deputado federal Edson Giroto, promete trabalhar para que as BRs 262 e 267 sejam privatizadas em breve. Precursor da concessão das rodovias do Estado quando era secretário de Obras, na última administração de André Puccinelli, Giroto afirma que irá manter o modelo de gestão proposto pela presidente Dilma Rousseff (PT), desde seu primeiro mandato.

“Tenho que continuar incentivando esse modelo. Essa é a visão de futuro e praticada em países da Europa e nos Estados Unidos, por isso tentei fazer um piloto no Mato Grosso do Sul. Vou trabalhar muito para que elas sejam concedidas”, acrescentou. Apesar de ser uma vontade imediata, a privatização deve levar tempo já que demanda de estudo e conhecimento da rodovia, o que ainda não foi feito.

O processo de concessão de rodovias no estado foi interrompido em 2013, depois que  a BR-163 foi entregue à CCR. A via que cruza o Estado entre as divisas de Mato Grosso e do Paraná terá de ser duplicada em cinco anos. O trabalho da concessionária irá reduzir os acidentes na via, que é conhecida como “rodovia da morte”, além de promover a fluidez de tráfego e o desenvolvimento regional.

Correio do Estado