Após participarem de um trote para calouros, dois universitários, de 17 e 18 anos, foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Coronel Antonino, região norte de Campo Grande, em coma alcoólico. A informação é das famílias dos acadêmicos. A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau) informou que os dois jovens foram atendidos pela unidade.

De acordo com as mães das vítimas, eles teriam participado de uma recepção aos calouros em um posto de gasolina nesta segunda-feira (2), realizada por acadêmicos de uma universidade particular de Campo Grande. O posto fica perto da instituição. Os estudantes foram levados às pressas após passarem mal por ingerirem grande quantidade de bebida alcoólica.

Mãe da jovem de 17 anos, Wilcelene Pereira Franco, disse que estava em Sidrolândia, a 64 quilômetros de Campo Grande, quando recebeu a notícia de que a filha estava passando mal. Wilcelene relatou que a filha não bebe e está traumatiza com tudo que aconteceu, já que, segundo o relato da filha, ela teria sido obrigada a ingerir bebida à força, contra sua vontade.

Para Zuliney Medeiros Acosta, mãe do rapaz de 18 anos, o dia deve ser esquecido. Ela foi avisada por volta das 10h30 que o filho estava internado e desacordado.

Em portaria, publicada pela reitoria da universidade no dia 22 de janeiro de 2015, a instituição diz que “não autoriza e não se responsabiliza por qualquer atividade organizada e exercida pelos acadêmicos fora do campus”.

Além disso, segundo a universidade, momentos antes do trote a instituição realizou uma acolhida para os calouros, com a supervisão pela instituição e nenhuma ocorrência foi registrada.

Foram acionadas equipes dos Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Conforme informações dos bombeiros, a corporação foi acionada, mas em seguida cancelada. Já o SAMU, disse que ao chegarem no local os jovens já tinham sido transportados para a UPA.

A gerência da unidade de saúde, onde os jovens estão internados, informou que eles estão sendo hidratados, para se recuperarem e poder voltar para casa onde moram.

G1