A partir deste ano, presos de  Mato Grosso do Sul que cumprem pena nos regimes semi-aberto e aberto começarão a utilizar tornozeleiras eletrônicas de monitoramento. Depois de ter ficado de fora de várias etapas de convênios com o Ministério da Justiça, o Estado está sendo, finalmente, contemplado com um projeto para implantação do equipamento.

Segundo informações do Ministério da Justiça ao Correio do Estado, trata-se de convênio que prevê  liberação inicial de R$ 1 milhão para a compra das tornozeleiras, com R$ 900 mil do governo federal e R$ 100 mil de contrapartida estadual. O número de unidades a serem adquiridas nesse primeiro lote dependerá do preço a ser apresentado pelos fabricantes em processo de licitação.

Correio do Estado