Distante cerca de 120 quilômetros da fronteira, a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul pode ser considerada o maior obstáculo a ser superado por traficantes e contrabandistas. Pelo menos esta é a opinião do novo comandante do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), e ex-coronel do 3° BPM (Batalhão de Polícia Militar), Ari Carlos Barbosa, que assumiu o cargo em janeiro.

Em visita ao DiárioMS, o comandante do DOF comentou sobre a quantidade de apreensões de drogas e contrabandos ocorridos desde o começo do ano em Dourados e nos municípios próximos. Para ele, trata-se de um resultado estratégico da fiscalização de diversas forças policiais, como o Polícia Federal, PRF (Polícia Rodoviária Federal), Receita Federal, Força Nacional, PMRv (Polícia Militar Rodoviária de Mato Grosso do Sul), PMA (Polícia Militar Ambiental), Getam (Grupo Especializado Tático Motorizado), entre outros.

Segundo Barbosa, no ano passado, o DOF apreendeu 240 mil pacotes de cigarro. Em 2015, apenas nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, o a divisão já apreendeu 180 mil pacotes do produto contrabandeado. Para o comandante, tem crescido a quantidade de apreensões de cigarro justamente por causa dos altos preços dos produtos legalizados. “Se calcular o dinheiro que pode conseguir vendendo esses cigarros que são proibidos. Então o aliciamento para eu estas pessoas tente fazer o transporte é muito intenso”, Barbosa.

Maconha

Nesse fim de semana, os policiais do DOF apreenderam por volta das 21 horas de ontem, durante policiamento na rodovia MS-156, em Caarapó, no trevo que dá acesso à cidade de Amambai, 485 quilos de maconha, que estavam sendo transportados em um veículo VW/Saveiro, de cor branca, com placas EWT-6350, de São José dos Campos, interior de São Paulo, dirigido por Nilton Pequeno de Souza, 26 anos, vulgo Niltinho, morador no jardim Universitário, e, Campo Grande.

Durante a abordagem, o traficante disse que pegou a droga na cidade de Coronel Sapucaia, levaria até Campo Grande e que receberia a importância de R$ 5.000, pelo transporte. Niltinho foi levado até a Defron (Delegacia Especializada em Crimes de Fronteira), na cidade de Dourados, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. (Wender Carbonari)

diarioms