O reforço nas equipes do Departamento de Operações de Fronteira para a Operação carnaval 2015, obteve excelentes resultados e garantiu a paz e a tranqüilidade na região fronteiriça de Mato Grosso do Sul.

Com mais de 20 equipes e 80 policiais, que trabalharam do dia 13 até a manhã desta quarta-feira, 18, patrulhando mais de 50 municípios e reforçando os principais eventos de carnaval do estado, como Fátima do Sul e Corumbá, o Departamento de Operações de Fronteira garantiu a tranqüilidade nas rodovias federais, estaduais e vicinais do MS, com ações preventivas tendo os seguintes resultados nesse período: 1671 veículos abordados e vistoriados; 47 ônibus abordados e vistoriados; 206 caminhões abordados e vistoriados; 01 veículo recuperado (produto de roubo na cidade de Curitiba/PR em 09/02/2015); 1660 pessoas abordadas e checadas; 05 pessoas presas; 174 kg de maconha apreendida; 1500 pacotes de cigarro apreendido (valor aproximado de R$ 52.500,00); apreensão de 62 pneus, 500kg de roupas e um veículo Gm Monza com brinquedos, todos como sendo produto de contrabando.

O saldo foi bastante positivo, disse o Diretor do DOF – Tenente Coronel Ary Carlos Barbosa: “Apesar da nossa área de fronteira ser demasiadamente extensa, o efetivo empregado na operação é extremamente especializado nesse tipo policiamento e, juntamente com um planejamento operacional voltado a esse evento, garantiram o sucesso das ações preventivas nos horários e locais mais suscetíveis de ocorrências de ilícito em cada região.

As barreiras, bloqueios e abordagens nas rodovias inibem ações criminosas de contrabandista e traficantes de drogas e armas, bem com roubos e furto de veículos e cargas, garantindo o fluxo tranqüilo de veículos e pessoas na área de fronteira”.

Além das atividades normais prestadas pelas equipes por ocasião do carnaval, foi desarticulado, juntamente com 3ª Batalhão de Policia Militar de Dourados, uma tentativa de rebelião na Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorim Costa em Dourados. Informações da AGEPEN davam conta de que internos da PHAC tentariam se rebelar e tomariam agentes como reféns na ação que foi frustrada pela ação com policiais do DOF e Força Tática do 3º BPM. Foram apreendidas várias armas artesanais e pedras que seriam usadas contra os agentes e policiais na tentativa de fuga.

ASSESSORIA DOF