O presidente regional do PSD, empresário Antonio João, deve pedir afastamento das funções nos próximos dias, disse na manhã desta quinta-feira (9) o vereador e correligionário Chiquinho Telles. Ao mesmo tempo, diz o parlamentar, o partido tenta atrair os irmãos Marquinhos e Fábio Trad, de olho na disputa pela Prefeitura de Campo Grande em 2016, além de esperar apoio do governo do Estado.

Antonio João foi candidato ao Senado pelo PSD no ano passado. Esta semana, via Facebook, disse que havia tomado decisões as quais, entre outras, incluiria eventual saída da política.

Segundo Chiquinho, o atual presidente deve continuar filiado ao partido. O vereador conta que o empresário conversou sobre o assunto com o líder nacional do PSD, Gilberto Kassab, ministro das Cidades, na quarta-feira (8), e deve oficializar a decisão de deixar a presidência da legenda nos próximos dias.

Além da saída de cena do candidato derrotado ao Senado, os planos do PSD para 2016 incluem os Trad e eventual acordo com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). Chiquinho lembra que o tucano “deve uma pedra” ao partido por conta da composição da chapa que disputou as eleições do ano passado, e “está na hora de retribuir de alguma forma”.

Isto porque, apesar de ter anunciado a saída do PMDB, a vida de Marquinhos no partido está complicada. Ele teme deixar a legenda e perder, na Justiça, o mandato de deputado estadual.

Já o irmão dele, Fábio, que perdeu a reeleição para a Câmara dos Deputados e reclamou de falta de apoio do PMDB, já deixou o partido. Ambos disseram não ter recebido convite oficial até o momento, enquanto Chiquinho diz que isso deve ocorrer em breve.

Em nota divulgada por sua assessoria no fim desta manhã, Antonio João relata que a decisão de se afastar da presidência do partido é de cunho pessoal. “Eu estou muito feliz, não teve a interferência de ninguém, porque a decisão de afastamento foi uma decisão muito pessoal, preciso pensar na minha vida, nos meus projetos, cuidar dos negócios e com isso o Kassab deixou claro que gostaria que eu tocasse todo o processo transitório, vou ajudar quem chegar e ele deixou ao meu critério essa escolha. Vou me reunir com o Marcos e o Fábio e, caso eles não aceitem, seja por algum impedimento ou alguma outra questão, pensarei outros nomes e qual será o direcionamento tomado para o partido aqui no Estado”, disse o atual dirigente, segundo a fonte oficial.

midiamax