O balanço da polícia de trânsito no período oficial de Carnaval, de sexta-feira até fim desta terça-feira (13), contabilizou 23 presos e 172 veículos recolhidos por Campo Grande. Os dados mostra o lado negativo, não deixando de ser um problema, mas pode ser avaliado em uma folia de imprudência até ‘baixo’, considerando os cinco dias e o tamanho da festa que está se tornando na Capital. Os blocos no centro da cidade, em média não oficial, levaram de 10 a 30 mil foliões por dia, totalizando umas 100 mil pessoas nas ruas nesses dias que ocorreram as fiscalizações e blitze do Bptran (Batalhão de Polícia de Trânsito). Foram registrados 56 acidentes com ou sem vítimas, mas nenhum com mortes ou grande gravidade.

Os números no trânsito ficaram até maiores ante a problemas com intervenção da PM (Polícia Militar) até com bombas, em algazarras e brigas fora dos locais e horários dos festejos oficiais nos principais eventos dos blocos Cordão da Valu, Capivará Blase e Calcinha Molhada. A confusão ’em terra’ como Página Brazil já noticiou, teve baixas com apenas três presos por desacato na última noite de folia, já na madrugada desta quarta-feira (14). Já a ação dos agentes de trânsito desde a última quinta-feira (9), início real dos blocos e desfile – que ocorreu somente na segunda-feira em Campo Grande-, até a madrugada desta quarta-feira (14), fez as 23 pessoas presas por embriaguez e a retirada das ruas dos 172 veículos.

O balanço geral divulgado nesta manhã de quarta-feira de Cinzas, apontou 369 multas por infrações de trânsito (maioria por estacionamento irregular), 47 CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) recolhidas e 96 flagras de licenciamento vencido. Além disso, as fiscalizações recolheram os já citados 172 veículos (83 motos e 89 carros), sendo que deste total, os veículos foram retirados dos condutores, pois houve a prisão de 23 pessoas por embriaguez e outras 77 pessoas dirigiam sem a habilitação.

O público somente no Cordão da Valu foi de 25 mil pessoas, do fim da tarde até fim da noite desta terça-feira (13), registrado pela PM (Polícia Militar) e divulgado pela organização evento.

Alguns dos casos em prisões 

Em um dos casos, Jhony Ramires Coelho da Silva, 29 anos, se envolveu em acidente com três veículos, por volta 20h30 de ontem (13), na Avenida Mascarenhas de Morais, no Bairro São Francisco. Ele foi submetido ao teste do bafômetro e o resultado foi positivo de 0,63 miligrama de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. Com licenciamentos vencidos, tanto o Ford Fiesta quanto o Corsa foram apreendidos e levados para o pátio do Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Período antes, também foi preso após acidente, por volta das 18h30, Paulo Rogério da Silva, 48 anos, na Rua Pontalina, no Bairro Universitário. A Guarda Municipal fazia rondas na região, quando se deparou com o acidente. O condutor de uma motocicleta relatou que estava parado esperando o sinal abrir, quando foi atingido na traseira por um Fiat Palio conduzido por Paulo. O motorista também apresentava sinais de embriaguez e a suspeita foi constata após teste de alcoolemia com resultado de 1,00 mg/l. Os dois motoristas citados foram presos e levados para as Delegacias de Pronto Atendimento Comunitário do Centro e da Vila Piratininga.

O jovem Vanderlei da Costa Barbosa, 24 anos, foi responsável pela pior ocorrência, como noticiamos no “Domingo tem até pouca ocorrência, mas 4 presos bêbados ao volante”. Barbosa foi detido por dirigir sob efeito de álcool e causar acidente com três vítimas, por volta das 4h da segunda-feira (12), na Avenida Aracruz, quase esquina com a Avenida Hiroshima, no Bairro Carandá Bosque. Barbosa seguia com um veículo Ford EcoSport na contramão, quando colidiu de frente com o Voyage ocupado pelas vitimas. Por causa da pancada, quatro pessoas ficaram feridas, dois do Ford e dois do Voyage. Barbosa, e outro motorista foram submetidos ao teste do bafômetro e o resultado deu positivo para ele com 0,41 miligrama de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões. Ele, então, foi preso em flagrante por embriaguez ao volante.

Uma hora depois, Bruno Cardoso da Rocha, 25 anos, conduzia um veículo Hyndai/i30 preto quando colidiu contra um poste de iluminação pública, na Avenida Doutor João Rosa Pires, na região do Bairro Amambaí. Além de estar bêbado com 0,46 miligrama de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, Bruno não tem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O post Carnaval no trânsito teve 23 presos e 172 veículos recolhidos na Capital em folia de imprudência até ‘baixa’ apareceu primeiro em PaginaBrazil.Com.