Após a morte do investigador da Polícia Civil, Cláudio Roberto Alves Duarte, 38, na noite de quarta-feira (18) na rua Baltazar Saldanha, em Ponta Porã, o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Sílvio Maluf, disponibilizou efetivos de todas as forças para auxiliar nas buscas de um dos criminosos que fugiu do local, veja aqui.

Na ação que resultou na morte do policial, duas pessoas tentavam furtar uma motocicleta próximo a academia que a vítima estava, quando ocorreu a abordagem. Após troca de tiros, Duarte morreu no local e Agripino Quinones acabou ferido.

“A Polícia Militar já enviou ao município diversos praças e oficiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque), a Polícia Civil e suas especializadas, Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras), Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (Derf), Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron). Também estão no município os homens do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), da Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRv) e do Corpo de Bombeiros”, diz trechos da nota encaminhada pela assessoria da Sejusp nesta quinta-feira (19).

Lotado na Delegacia de Polícia Civil de Aral Moreira, Cláudio Duarte ingressou na Polícia Civil em outubro de 2009, após diversos anos de serviços prestados à Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen).

O corpo do investigador Cláudio Duarte está sendo velado na capela da Pax Primavera, na avenida Brasil, em Ponta Porã. O sepultamento está programado para às 17 horas no Cemitério Cristo Rei, próximo ao Hospital Regional do município.

douradosnews