Foto: ABC Color

O brasileiro Sergio Lima dos Santos, 34, acusado de puxar o gatilho da metralhadora calibre .50 no ataque que matou o empresario Jorge Rafaat Toumani, no dia 15 de junho, na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã (MS), foi transferido na tarde de terça feira (05) para a penitenciária de Tacumbú, onde devera ficar preso por ordem do juiz Edgar Ramirez.

A direção da unidade prisional manifestou a principio que estava temporariamente fechada devido à superlotação, no local, segundo a direção, estão 4.300 ser internos e a capacidade do local é de 1.687 prisioneiros é que por uma resolução ministerial a unidade prisional não poderia receber o pistoleiro da ponto 50.

O pistoleiro chegou a ser levado para o grupo especializado, onde estava sob custódia da Policia Nacional do Paraguai desde que foi preso, após matar o empresario Rafaat  e na troca de tiros com os guardas, Sérgio recebeu um tiro no rosto e o ferimento ainda não está totalmente recuperado.

O juiz Edgar Ramirez ordenou a transferência para Tacumbú, cidade colada a capital. Assunção, onde Sérgio permanecera preso a disposição da justiça paraguaia.